Dúvidas Linguísticas

PUB
PUB

Se tiver uma dúvida relacionada com a língua portuguesa, o utilizador pode pesquisar e consultar as respostas disponíveis nesta secção, que abrangem questões tão variadas como definições de palavras, dúvidas sintácticas, origem de palavras, conjugações verbais, hifenização de palavras compostas, bem como outras dúvidas lexicais, semânticas e sintácticas.

28/08/2013
Na frase "A maioria das pessoas escolhidas são de algum projeto na empresa." a concordância está correta? Caso contrário, deve usar-se "A maioria das pessoas escolhidas é de algum projeto na empresa."?

19/08/2013
No português europeu qual é a forma mais correcta das seguintes frases?
Dúvida 1: Ele sabia como João se deixava convencer por Duarte. ou Ele sabia como João deixava-se convencer por Duarte.
Dúvida 2: O governo nos leva à desgraça. ou O governo leva-nos à desgraça.
Sendo possível que gramaticalmente estejam ambas correctas, decerto haverá uma forma mais aceite, ou não?

18/08/2013
Em uma determinada frase foi usado: "Em acontecendo que o caso seja revisto..... "
Esta construção da frase acima está correta?

09/08/2013
Tenho uma dúvida na utilização dos pronomes "lhe" ou "o". Por exemplo, nesta frase, qual é a forma correta: "para Carlos não lhe perturbava a existência, ou mesmo a necessidade dos movimentos da vanguarda" ou " para Carlos não o perturbava a existência, ou mesmo a necessidade dos movimentos da vanguarda"?

24/07/2013
Na escrita de uma carta, é comum o uso da expressão "Olá João,", seja qual for o nome. A questão que coloco é: não deveria "Olá" estar separado de "João "por uma vírgula? Do ponto de vista gramatical, João não funciona como um vocativo? Há outras expressões como "Querido João, " que as pessoas usam para justificar a primeira, mas a relação de Querido e Olá para com o substantivo é diferente e justifica a meu ver uma diferença no uso da vírgula. Podiam esclarecer não somente com a frequência do uso das expressões, mas com uma interpretação da função do símbolo "," como identificador de uma transição pré e pós vírgula?

05/07/2013
Se digo "o formando", quando designo um indivíduo que está em processo de formação, poderei dizer "o associando" para designar um indivíduo que está em processo de adesão a uma associação?

03/07/2013
Última crónica de António Lobo Antunes na Visão "Aguentar à bronca", disponível online. 1.º Parágrafo: "Ficaram por ali um bocado no passeio, a conversarem, aborrecidas por os homens repararem menos nelas do que desejavam."; 2.º Parágrafo: "nunca imaginei ser possível existirem cigarros friorentos, nunca os tinha visto, claro, mas aí estão eles, a tremerem. Ou são os dedos que tremem?".
Dúvidas: a conversarem ou a conversar? A tremerem ou a tremer?

05/06/2013
Quando posso utilizar o apóstrofo na língua portuguesa? Posso utilizá-lo como na língua italiana?

30/04/2013
Li hoje uma citação de José Régio que dizia: "Um deles morreu lá dentro e ninguém 'no' foi buscar". Pergunto: por que o pronome oblíquo "o" assume nesse caso a forma "no"? Também poderia ser escrito: "...e ninguém o foi buscar"? Poderiam dar também mais algum outro exemplo do uso desse tipo de colocação especial, e como usá-la da maneira correta?

22/02/2013
Encontrei um problema com o vosso dicionário. Ao consultar o mesmo com as opções pré-AO, os plurais sugeridos aparecem sempre grafados segundo o AO. Isto acontece por exemplo na palavra "pêra", que aparece com as cores do pré-AO mas o único plural indicado é "peras" e não "pêras".

Ant. 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 Próx.