PUB
PUB
stress / stresse / estresse [Ortografia / Estrangeirismos e aportuguesamentos]

A palavra stress pode ser utilizada em português?
Isabel Maria Alves Barrote (Portugal)

A questão levantada coloca um problema, recorrente nos utilizadores e nos dicionários de língua portuguesa, que diz respeito à adaptação de estrangeirismos. Geralmente, a grafia e a pronúncia destas palavras importadas de outras línguas desrespeitam as regras mais usuais do português, o que acentua o seu carácter estrangeiro e, por vezes, motiva reacções de recusa por parte de alguns falantes e gramáticos.

A forma stress é um anglicismo e, se optar pela sua utilização, deve fazê-lo respeitando as regras que se aplicam aos estrangeirismos em geral, isto é, escrevendo em itálico, para realçar que se trata de palavra estrangeira adoptada pelo português. Por se ter generalizado na linguagem corrente e em domínios técnicos como a medicina, tem resistido às traduções propostas (ex.: cansaço, fadiga, pressão, tensão), estando averbada nos principais dicionários de língua portuguesa. No entanto, e dado o seu carácter marcadamente estrangeiro (o grupo consonântico inicial st- e a terminação em consoante final -ss são praticamente inexistentes em palavras portuguesas), surgiram aportuguesamentos espontâneos, mais conformes às regras da língua portuguesa: no português europeu, o Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea (Academia das Ciências/Verbo, 2001) regista a forma stresse (que, ainda assim, mantém o problema do grupo consonântico inicial); no português do Brasil, o Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa (Editora Objetiva, 2001) e o Novo Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa, (Editora Positivo, 2004) registam a forma estresse (que anula os grupos consonânticos inicial e final). A diferença de aportuguesamentos reflecte uma tendência divergente das duas variedades do português. O mesmo é válido para os seus derivados stressar, stressante e stressado (no português europeu) e estressar, estressante e estressado (no português do Brasil).

Ver também: neologismos e estrangeirismos, itálico em estrangeirismos

Cláudia Pinto, 25/02/2005

Notas:

  1. As respostas são datadas e escritas segundo a ortografia da norma europeia anterior ao Acordo Ortográfico de 1990.
  2. A base do dicionário foi alterada a 1 de Abril de 2009, pelo que as referências em dúvidas anteriores a esta data podem não corresponder ao conteúdo actual. As respostas sobre questões ortográficas são maioritariamente baseadas na norma ortográfica portuguesa de 1945, contendo as respostas mais recentes indicações sobre a ortografia antes e depois do Acordo Ortográfico de 1990.
  3. A bibliografia utilizada está disponível aqui.